Clínica e Pesquisa em Odontologia - UNITAU, Vol. 8, No 2 (2016)

Avaliação da funcionalidade cervical, distúrbios temporomandibulares, ansiedade e qualidade de vida de pacientes submetidos a procedimentos odontológicos

Licia Camila de Abreu, Jessica Aparecida Silva, Luiz Henrique Gomes Santos

Resumo


O objetivo deste estudo foi correlacionar o nível de ansiedade com sintomas de distúrbios temporomandibulares em pacientes submetidos a procedimentos odontológicos. Foram aplicados questionários avaliativos em 57 pacientes que passaram por procedimentos odontológicos em clínicas da cidade de Guaxupé.  O Neck Disability Index mostrou incapacidade branda da cervical no grupo estudado. O Índice Craniomandibular (ICM), ou Índice Temporomandibular (ITM),  mostrou maior comprometimento articular quando comparado ao muscular. Pelo Índice Anamnésico de Fonseca foi verificado que a amostra possuía DTM leve, dados que não se relacionam com os achados no índice de Helkimo no qual a amostra foi classificada como portadora de DTM moderada. Com relação à avaliação dos índices de ansiedade, os indivíduos apresentaram nível de ansiedade moderado tanto no IDATE E como no IDATE T. A qualidade de vida dos indivíduos avaliados pelo SF-36 mostrou-se com alguns destaques “negativos” relacionados aos domínios “Dor e Vitalidade”. Conclui-se que em pacientes submetidos a procedimentos odontológicos há nível de ansiedade moderado; maior comprometimento articular do que muscular e do que funcional; e que os domínios “Dor e Vitalidade” apresentam os menores valores nos aspectos relacionados à qualidade de vida.


Texto Completo: PDF